Qual é a microbiota intestinal? 3 dicas para melhorar

Qual é a microbiota intestinal

Certamente você já ouviu falar em mais de uma ocasião sobre a flora intestinal e como é importante protegê-la para gozar de boa saúde. Bem, o que é comumente conhecido como flora intestinal, é o que em termos científicos é conhecido como microbiota intestinal. O significado deste termo é basicamente uma (enorme) coleção de microorganismos que vivem nos intestinos.

A microbiota intestinal é composta por trilhões de microrganismos, como bactérias, vírus, fungos e até parasitas. Entre as funções da microbiota estão a de absorve cálcio e ferro, produz energia e nos protege da invasão de outras bactérias e germes que podem se tornar patologias. Além de cumprir diversas funções no desenvolvimento do sistema imunológico.

O que é a microbiota intestinal e como ela é formada

Bactérias da microbiota intestinal

A microbiota intestinal é completamente diferente em cada pessoa, uma composição única que se forma durante o parto. A mãe transfere todos os tipos de microrganismos no momento do parto, através da vagina e fezes quando se trata de um parto vaginal. Ou microrganismos que estão no ambiente quando se trata de um parto cesáreo. Ou seja, a microbiota começa a se formar a partir do momento do nascimento.

No entanto, nesse momento começa um processo que levará anos para ser concluído. Durante os primeiros 3 anos de vida, os microrganismos que compõem a microbiota intestinal se diversificam. E até a idade adulta essa diversificação e estabilização vão continuar, o que vai se deteriorar e degenerar à medida que atinge a maturidade. As funções da microbiota são essenciais e por isso é muito importante melhorá-la e protegê-la ao longo da vida.

As funções da microbiota para a saúde humana são fundamentais, de fato, ela é considerada um órgão funcional do corpo. Esta composição de microrganismos funciona em conjunto com o intestino e ele cumpre quatro grandes funções.

  1. Facilita a digestão: ajuda o intestino a absorver nutrientes como açúcares, vitaminas ou ácidos graxos essenciais, entre outros.
  2. É essencial para o desenvolvimento do sistema digestivo: Durante a primeira fase da infância e nos bebês, a microbiota ainda é fraca e o sistema digestivo imaturo. Portanto, cuidados especiais devem ser tomados com bactérias que podem entrar no sistema do bebê através de alimentos, água ou contato com superfícies sujas.
  3. Forma uma barreira protetora: contra outras bactérias que ameaçam organismos coexistem no corpo humano.
  4. Fortalecer as defesas: a microbiota intestinal ajuda fortalecer o sistema imunológico, que nos protege de bactérias e vírus.

Como melhorar a microbiota

Melhorar a flora intestinal

Existem várias formas de melhorar e fortalecer a microbiota intestinal, pois se trata de criar uma espécie de influência sobre essa comunidade de microrganismos, melhorando sua saúde para que possam cumprir suas funções de maneira adequada. O caminho para melhorar flora intestinal es a soma das seguintes diretrizes:

  • A alimentação: O consumo de alimentos naturais, isentos de substâncias nocivas que podem prejudicar a saúde da microbiota. Siga, continue uma dieta variada, equilibrada e moderada onde abundam os alimentos naturais, é a melhor maneira de manter a saúde em todos os níveis.
  • Probióticos: são alimentos ou suplementos que contêm microorganismos vivos que servem para melhorar e manter a flora intestinal.
  • Prebióticos: neste caso, é comida com um alto teor de fibra que fornecem nutrientes para a microbiota intestinal.

O corpo está cheio de microorganismos vivos que vivem em diferentes partes do corpo, como língua, orelhas, boca, vagina, pele, pulmões ou trato urinário. Esses seres estão aí porque têm uma função específica e essencial em cada caso e para para gozar de boa saúde é necessário proteger as bactérias do corpo. Seguir uma dieta rica em frutas e vegetais, além de alimentos com fibras solúveis, pois favorece o crescimento e a atividade dos microrganismos da microbiota intestinal.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.