Notícias literárias que o levam a outra era

Notícias literárias: a chave misteriosa e o que ela abriu

Este mês viajamos por essas quatro novidades literárias para outra época. Nós fazemos isso através Autores dos séculos XNUMX e XNUMX como Louisa May Alcott, Anne Brontë ou Flora Thompson, e Anne Hébert e suas protagonistas femininas. Pronto para curtir suas histórias?

A chave misteriosa e o que ela abriu

Autor: Louisa May Alcott
Traduzido por: Micaela Vázquez Lachaga
Editora: Funambulista

O amor parece reinar no mansão dos nobres Richard e Alice Trevlyn, localizado na bucólica zona rural inglesa; No entanto, a visita prematura de um estranho e algumas palavras trocadas entre ele e seu marido, que Alice ouve em segredo, são o início de uma tragédia inexplicável que alterará para sempre a tranquilidade da família Trevlyn. Que notícias terríveis o visitante trouxe com ele? Por que Alice cai em um estado de fraqueza física e mental que não consegue nem mesmo aliviar a presença de seu bebê Lillian? Como terá a aparência, alguns anos depois, de Paul, um jovem que entra a serviço de Lady Trevlyn e de sua filha adolescente, em tudo isso? E o que abrirá a chave misteriosa que dá título a este pequeno romance delicioso?

Cheio de suspense até a última página, A chave misteriosa e o que ela abriu é, como afirma a introdução de Micaela Vázquez Lachaga, tradutora da obra, uma “combinação de ingredientes que sem dúvida agradará a qualquer leitor que goste de histórias de mistério e romance do século XIX, bem como quem aprecia a obra literária de Louisa May Alcott e quer conhecer seu lado mais gótico e intrigante.

Agnes Gray

Agnes Gray

Autor: Anne Brontë
Traduzido por: Menchu ​​Gutiérrez
Editora: Alba

Como seria maravilhoso ser governanta! Sair para o mundo ... ganhar meu próprio sustento ... Ensinar os jovens a amadurecer! " Este é o sonho de a filha de um modesto vigário, um ideal de independência econômica e pessoal, e dedicação a uma tarefa nobre como a educação. Uma vez realizados, no entanto, os personagens deste sonho revelam-se mais como monstros de pesadelo: crianças brutais, garotas intrigantes e grosseiras, pais grotescos, mães mesquinhas e indulgentes ... e no meio de tudo isso a jovem sonhadora pouco menosprezou do que como uma empregada doméstica.

Agnes Gray (1847), o primeiro romance de Anne Brontë, é uma revelação estéril baseada em experiências autobiográficas do situação precária, material e moral, de uma governanta vitoriana; e constitui ao mesmo tempo uma história íntima, quase secreta de amor e humilhação, em que o "eu mais severo" e o "eu mais vulnerável" sustentam uma batalha dramática sob o que a própria heroína define como a "tonalidade escura do mundo inferior, meu próprio mundo ”.

Heatherley

Heatherley

Autor: Flora Thompson
Traduzido por: Pablo González-Nuevo
Editor: folha de lata

“Em uma tarde quente de setembro no final do século XIX, uma garota estava cruzando a fronteira de Hampshire a caminho de Heatherley. Ela usava um vestido de lã marrom e um boné de pele de castor enfeitado com duas pequenas penas de avestruz. O que há de mais moderno em roupas country. »

Essa menina é Flora Thompson, Laura na ficção, e a cidade para onde ela está indo, Grayshott, onde Flora se estabeleceu em 1898 como gerente dos correios. O sinistro Hertford, seus patrões, esperam por ela lá; clientes ilustres como Arthur Conan Doyle ou Georges Bernard Shaw, usuários regulares do telégrafo local; ou a butique sedutora de Madame Lillywhite ("Loja de chapéus, alfaiataria e empréstimo de livros"), onde Laura ocasionalmente pode comprar novas leituras.

Na era da bicicleta humilde, das primeiras fotografias Kodak e das sufragistas escandalosas, Heatherley é um novo capítulo na vida da serena e independente Laura, uma ratinha do campo - como seus amigos modernos a chamam de fin de siècle - cujo habitat natural sempre foram as florestas e a natureza selvagem que encontramos pela primeira vez em suas maravilhosas Candleford Trilogy.

Os gannets

Os gannets

Autor: Anne Hébert
Traduzido por: Luisa Lucuix Venegas
Editora: Impedimenta

Los alcatraces traduz o mundo cruel e incestuoso de uma pequena comunidade de língua inglesa, esmagado por uma onda católica de língua francesa. Prêmio Femina de 1982, este romance representa o reencontro com um desastre fatal marcado pelo crime e barbárie. Um convite ao complexo e poético universo de Hébert.

Em 31 de agosto de 1936, dois adolescentes, Olivia e Nora Atkins, eles desaparecem em Griffin Creek, uma cidade canadense onde a escuridão parece ser constante. Invejados por sua beleza, seu rastro se perde em uma praia selvagem. A imagem das meninas funde-se com a paisagem marítima, e o vento semeia um clima adverso, perfeito para elucubrações, em que batem os vestígios do proibido e do sinistro. Logo se descarta que sua ausência seja fruto do acaso: o infortúnio já se arrasta há muito tempo. Através das vozes dos personagens, assim como de algumas cartas, assistimos a um processo irrefreável em que a catástrofe perturba radicalmente a comunidade, congelada na tradição e num culto religioso exacerbado. E é que o destino da pequena cidade de Quebec parece estar irremediavelmente sujeito aos desígnios de Deus.

Qual dessas novidades literárias você mais gostaria de ler? Acontece que você gosta de mim que ama todos eles? Lembre-se que todos os meses na Bezzia compartilhamos com vocês algumas novidades literárias e que no mês passado as dedicamos a trabalhos que lidam com a solidão. Se você está interessado no assunto, dê uma olhada!


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.