Como lidar com a dermatite atópica com a chegada do outono

Dermatite atópica no outono

Com a chegada do outono também vêm os problemas sazonais, como a dermatite atópica. Um problema de pele que afeta principalmente a infância, mas pode se espalhar até a idade adulta em muitos casos. A mudança de temperatura é um fator de risco, uma vez que frio faz com que a pele seque mais e isso faz com que os sintomas aumentem de dermatite.

A dermatite atópica pode causar sintomas diferentes em cada pessoa, embora os mais característicos sejam pele seca, coceira, vermelhidão, descamação ou inflamação. Quando não é controlada, a condição da pele pode piorar, causando até feridas muito doloridas. Para evitar esse problema de pele com a chegada do outono, você pode seguir estas dicas.

Dermatite atópica no outono, dicas para prevenir erupções

Dermatite sazonal

A principal característica da pele atópica é a desidratação, pele seca que dá lugar a coceira e outros sintomas. Para evitar isso, é muito importante hidratar bem a pele todos os dias, com produtos especialmente desenvolvidos para a pele atópica e, no caso das crianças, cosméticos adaptados à infância. Todos os dias, o hidratante deve ser aplicado em todo o corpo, especialmente após o banho, pois a pele seca mais.

Os surtos de dermatites aparecem com as mudanças de temperatura, principalmente com o frio, pois a pele perde sua camada de gordura natural. Portanto, é essencial ter um bom hidratante e aplicar durante o dia para manter a hidratação. Sempre carregue um pequeno frasco com seu creme, para que você possa aplicá-lo assim que perceber que ele começa a coçar.

No caso das crianças, para evitar arranhar a pele, é muito importante mantenha as unhas curtas e limpas o tempo todo. A coceira na pele é muito incômoda e difícil de controlar, a ansiedade do coçar pode causar lesões graves na pele que podem até infeccionar. O que o leva à próxima diretriz para o gerenciamento de fugas, que é o controle do estresse.

Estresse, um fator de risco para dermatite atópica

Cuidados com a pele outono

Voltar às aulas após as férias, juntar trabalho e rotinas, trânsito, excesso de trabalho e as tarefas que se acumulam em casa, são fatores que fazem com que se acumule. o estresse. Os nervos acumulados são externalizados de maneiras diferentes em cada caso, para algumas pessoas é uma dor de estômago constante. Para quem sofre de problemas de pele, o estresse se manifesta na forma de um surto de dermatite localizada.

Encontre maneiras de controlar o estresse, como fazer exercícios todos os dias, praticar ioga ou meditação guiada. Controlar a respiração é uma forma de controlar o estresse e aliviar os sintomas causados ​​pelos nervos, como desconforto na pele, dores de cabeça ou estômago embrulhado.

Também é muito importante ir ao consultório do dermatologista regularmente, pois desta forma o especialista poderá avaliar o estado da pele e antecipar possíveis surtos. Em alguns casos, quando estes se tornam muito graves, será necessário o uso de medicação tópica com corticosteróides, embora em qualquer caso deva sempre estar sob supervisão médica.

Cuidado com os fatores externos

Cuidado da pele

O aquecimento é um fator de risco, pois remove a umidade do ambiente e a pele fica seca. Se você não pode evitar, tente ter um recipiente com água à mão para criar umidade ou um umidificador para seu próprio uso. Você também deve evitar usar roupas feitas de tecidos sintéticos, irritantes ou que contenham materiais que possam danificar a pele.

Sempre tente usar roupas feitas com materiais como algodão. Também é importante remover qualquer coisa que possa causar irritação, como etiquetas de roupas. Em vez de cortá-los, remova-os com um cortador de linha para destacá-lo completamente da vestimenta. Visto que se uma pequena tira permanecer, pode ser mais irritante do que o próprio rótulo.

Em última análise, passar o outono e o inverno com dermatite atópica sob controleVocê deve se certificar de que sua pele está bem hidratada e evitar ambientes muito secos. E antes do menor surto, vá ao consultório do dermatologista para avaliar a situação, caso seja necessário iniciar o tratamento medicamentoso.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.