É possível amar e odiar seu parceiro ao mesmo tempo?

Terapia de casal

É possível amar e odiar seu parceiro ao mesmo tempo? É um pensamento contraditório que geralmente acontece mais vezes do que se pode pensar. Um dia é sobre a pessoa que é mais amada no mundo e outro dia, por causa de uma discussão acalorada, você pode ter sentimentos tão negativos.

No artigo a seguir, explicamos por que esses sentimentos contraditórios em relação ao parceiro ocorrem e quais são as razões para tais sentimentos confusos.

Razões de amor e ódio para com o parceiro

Esse sentimento contraditório tende a acontecer mais vezes do que uma pessoa pode imaginar. Você tem que partir da ideia de que os sentimentos contraditórios fazem parte da zona emocional da pessoa e, portanto, você tem que saber conviver com eles.

Porém, o fato de sentir momentos de amor e ódio pelo ente querido faz com que a pessoa questione e questione sua saúde mental. Se a pessoa sente momentos de ódio ou aversão por seu parceiro, ela entra em conflito consigo mesma e ocorre o que é conhecido como dissonância cognitiva. EEste termo ocorre quando certas crenças e emoções se contradizem.

Nestes casos e embora pareça bastante complicado e difícil, é importante saber racionalizar estes momentos e aceitar com toda a lei os sentimentos contraditórios como amor e ódio. É importante notar que esses sentimentos são totalmente efêmeros e geralmente duram pouco tempo. Felizmente, o ódio contra o parceiro dura alguns segundos e o amor e a afeição acabam prevalecendo.

odiar

As pessoas não são perfeitas

Amar e odiar em diferentes momentos da vida ao ser amado, indica que ninguém é perfeito e que todos têm seus pontos fortes e fracos. É algo totalmente normal colidir com o casal, portanto, emoções ou sentimentos são considerados tão distantes quanto o ódio ou o amor. É importante sentir essa contradição no casal, pois isso ajudará a fortalecer a relação e a alcançar um certo bem-estar no casal.

O amor nada mais é do que uma roda cheia de emoções de todos os tipos, dDo amor ao ódio específico. A chave para que isso não acabe por quebrar tal harmonia está no fato de que o amor, o carinho ou o carinho para com o ente querido sempre prevalece.

Em suma, é normal em todos os relacionamentos que existam momentos específicos em que você passa a amar e odiar seu parceiro ao mesmo tempo. Isso faz parte da condição humana e não deve ser extrapolado para nenhum tipo de problema mental ou psicológico. Felizmente, o ódio é algo que acaba se confundindo com os minutos e o amor ou carinho pela pessoa amada sempre acaba prevalecendo.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.